domingo, 28 de fevereiro de 2016

Deus é amor? (Resposta ao Clarion de Laffalot)



Vídeo-resposta ao "Eu te amo", do neo-ateu Clarion de Laffalot:



Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,


        

8 comentários:

  1. Lucas, tu tem algum estudo sobre a condição existencial humana antes da queda? Deus teria criado Adão e Eva com natureza imortal ou mortal? Tenho dúvida quanto em se tratando que a morte entrou no mundo através da queda, e isso significaria que antes da queda eles seriam imortais, e perderam essa condição devido o pecado, sendo restaurado através de JESUS.
    Porém me parei a pensar sobre se fossem imortais antes e como Deus instrui que se multiplicassem, evidentemente não restaria espaço para uma só pessoa no planeta.

    Já li mts artigos e até livros seus, porém não lembro exatamente de algo relacionado.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marcos, a paz do Senhor.

      A posição dos Pais da Igreja mais antigos que escreveram sobre isso é que o ser humano não era nem mortal nem imortal antes de escolher. Ele era "neutro" por assim dizer, ou seja, Deus estava lhe dando a OPÇÃO, o direito de escolha, se ele iria obedecer se tornaria imortal, e se desobedecesse se tornaria mortal. Não havia algo ainda definido por natureza, a natureza do homem foi definida depois que o homem fez a sua escolha. Segue alguns textos onde os Pais discorrem sobre isso:

      “Poder-se-á dizer: ‘O homem não foi criado mortal por natureza?’ De jeito nenhum. ‘Então foi criado imortal?’ Também não dizemos isso. ‘Então não foi nada?’ Também não dizemos isso. O que afirmamos é que por natureza não foi feito nem mortal, nem imortal. Porque se, desde o princípio, o tivesse criado imortal, o teria feito deus; por outro lado, se o tivesse criado mortal, pareceria que Deus é a causa da morte. Portanto, não o fez mortal, nem imortal, mas, como dissemos antes, capaz de uma coisa e de outra. Assim, se o homem se inclinasse para a imortalidade, guardando o mandamento de Deus, receberia de Deus o galardão da imortalidade e chegaria a ser deus; mas se se voltasse para as coisas da morte, desobedecendo a Deus, seria a causa da morte para si mesmo, porque Deus fez o homem livre e senhor de seus atos. O que o homem atraiu sobre si mesmo por sua negligência e desobediência, agora Deus o presenteou com isso, através de sua benevolência e misericórdia, contanto que o homem lhe obedeça. Do mesmo modo como o homem, desobedecendo, atraiu sobre si a morte, assim também, obedecendo à vontade de Deus que quer, pode adquirir para si a vida eterna. De fato, Deus nos deu lei e mandamentos santos, e todo aquele que os cumpre pode salvar-se e, tendo alcançado a ressurreição, herdar a imortalidade” (Teófilo a Autólico, Livro II, Cap.27)

      "“Nós não fomos cria­dos para a morte, mas morremos por nossa própria culpa. A liberdade nos deixou; nós que éramos livres, nos tor­namos escravos; fomos vendidos pelo pecado. Deus não fez nada mau; fomos nós que produzimos a maldade; nós que a produzimos, porém somos também capazes de recusá-la” (Taciano, Diálogo com os Gregos, Cap.11)

      Abraços!

      Excluir
    2. Opa Lucas,
      Graça e paz!

      Valeu pela resposta.

      Muito interessante, não havia chegado a pensar nessa possibilidade diante do livre arbítrio. Pensando aqui fiquei vendo numa brecha sem resposta (normal rs), a questão da impossibilidade de espaço no planeta onde ainda que Deus soubesse em sua presciência da queda, parece que Ele então contava com o evento para fornecer a vida eterna, porém pensando melhor nós não sabemos, o desenrolar caso não houvesse queda e o homem obedecesse, fiquei a imaginar qual seria o resultado, Ele ascenderia o homem a outro espaço-tempo já que não haveria espaço natural de qualquer forma, mas tudo isso é vagar, "viajar na maionese". rs

      Por agora, realmente penso que se encaixa na minha visão, onde Deus definitivamente não queria ou intencionou a queda.

      Valeu pela ajuda,
      Abração ae.

      Excluir
  2. Lucas Banzoli, então a natureza humana antes da queda seria algo parecido ao Gato de Schrödinger da mecanica quântica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vejo da mesma forma, eu vejo como Deus oferecendo uma oportunidade. O que o homem se tornou foi o que ele escolheu. A partir daí é que a mortalidade teve efeito (da mesma forma que a imortalidade passaria a ter caso o homem tivesse escolhido a vida).

      Excluir
  3. Pelo que entendi sobre pergunta e resposta: esse "deus", que dizem ser "onisciente", não sabia qual seria a decisão que o ser humano tomaria? Esperou a decisão deles só pra depois resolver o que seria feito? Mas "tudo" não faz parte de um "plano divino"? Se é "plano", onde está o "livre arbítrio"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O fato de Deus saber o futuro não muda em nada o fato dos seres humanos o construírem, e construírem a partir do livre-arbítrio que eles possuem.

      Excluir
  4. Anônimo, o livre-arbítrio está em plena operação, e agora qual será a sua escolha, Céu o inferno? Sim, Deus é onisciente e sabia qual seria a escolha do primeiro ser humano, mas e daí? Mas eu o que você acha que Deus deveria fazer: criar uma fábrica de robôs. Sendo assim você nem estaria aqui questionando neste blog.

    "Anônimo ateu, traga aqui o meu jornal e chinelos." Assim fica bem melhor pra você, né anônimo?

    ResponderExcluir

Envie o seu comentário. Mensagens que contenham insultos, agressões ou desrespeito não serão publicadas. Nem insista.

 

Ateísmo Refutado Copyright © 2011 | Template design by O Pregador | Powered by Blogger Templates